botao-inscricao

Curso: Técnico em Mediação e Gestão de Conflitos
Eixo tecnológico: Gestão e Negócios
Nível da graduação: Técnico
Turno:  Vespertino e Noturno
Local de funcionamento: Campus de Porto Velho

Requisitos para ter acesso:

– ter concluído ou estar cursando (2º ano) do Ensino Médio.
– ser classificado no processo seletivo, quando houver.

Duração prevista: Três Semestres Letivos
Carga horária total do curso: 1100 horas.
– 900h (Teórico/Prática).
– 100h (Estágio Supervisionado).
– 100h (Atividades Complementares). 

Área de atuação profissional (depois de formado):

O mercado de trabalho do Técnico em Mediação e Gestão de Conflitos é bastante vasto, indo desde empresas privadas, onde pode trabalhar em Câmaras de Mediação e Arbitragem, departamento de recursos humanos, departamento financeiro e contábil, assim como em escritórios de advocacia e escritórios de auditoria jurídica e Serviços de Atendimento ao Cliente (SAC); Órgãos de Defesa do Consumidor, até o setor público, onde pode atuar nos tribunais, cartórios extrajudiciais e judiciais, Escritórios Privados de Mediação e tribunais arbitrais, dentre outros ou ser empreendedor atuando como autônomo.

Capacitações (após formado):

– verificar se a Mediação pode ser utilizada na situação de conflito apresentada, bem como se as partes são capazes para comporem a mesa de Mediação;
– intermediar o conflito de interesses, como um terceiro, escolhido de comum acordo entre as partes, conduzindo a negociação, ouvindo e filtrando as informações repassadas pelas partes, mediando e costurando as negociações até um entendimento final e satisfatório para os envolvidos na Mediação;
– ajudar as partes, por suas próprias convicções, a chegarem a um acordo por meio de negociações, para a solução dos seus impasses;
– manter atitude neutra e imparcial, tendo por foco restabelecer os relacionamentos, promovendo uma cultura de paz, com prevalência da autoestima das partes envolvidas na Mediação;
– desenvolver um canal de comunicação entre as partes, facilitando o diálogo, abstendo-se de sugerir a solução, para que as próprias partes possam superar as desavenças e comporem uma solução para o conflito;
– construir e manter a credibilidade perante as partes, sendo sempre independente, franco e coerente; entre outras.